O auditório do Instituto Politécnico de Portalegre acolheu terça-feira, 5 de Novembro, uma acção de formação intitulada “Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa Velutina em Portugal”.
Na sessão, que contou com a presença de cerca de 140 pessoas, o principal foco esteve no enquadramento e actuação nacional face ao estabelecimento e disseminação da vespa asiática em Portugal continental, que actualmente se encontra em pequena escala no território do Alto Alentejo.
A formação incidiu ainda na identificação das responsabilidades e tarefas atribuídas às diversas entidades oficiais, apicultores e outros intervenientes, com vista a atingir as metas do plano e, ainda, abranger as acções a desenvolver para diminuição do impacto causado pela vespa asiática nas zonas onde já se encontra instalada, prevenindo a disseminação da espécie a outras áreas.
A iniciativa foi promovida pela Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), com a colaboração do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), da Federação Nacional dos Apicultores de Portugal (FNAP) e da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), 
A acção de formação foi dirigida a técnicos dos vários organismos da Administração Central e da Administração Local do Estado; técnicos de organizações de apicultores; de caça; de produtores florestais; elementos do SEPNA/GNR; bombeiros; guardas de recursos florestais; vigilantes da Natureza e sapadores florestais.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Região

Veja também

Aumenta para 31 número de infetados em surto no hospital de Beja

O número de profissionais de saúde infectados no surto de covid-19 identificado no bloco o…