Nove cavalos portugueses, adquiridos em Elvas, estavam destinados para consumo humano, mas a Guardia Civil detectou anomalias na documentação ao mercado de Saragoça, em Espanha.

Três indivíduos, todos de nacionalidade espanhola, foram detidos por atentado à saúde pública e falsificação de documentos. Preparavam-se para vender os nove equídeos que não estavam aptos para o consumo humano.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Portalegre: Presidente do Banco Alimentar abandona cargo

O presidente do Banco Alimentar Contra a Fome de Portalegre, Isidro Santos, renunciou ao c…