Os encarregados de educação de alunos da Freguesia de Ciladas vão marcar presença quarta-feira à tarde na reunião da Câmara Municipal de Vila Viçosa para solicitar informação sobre o transporte escolar, depois de uma acção de protesto, na segunda-feira, que terminou com um incidente. Os manifestantes queixam-se de agressões aos alunos por parte de pelo menos um funcionário da autarquia.

De acordo com Maria Filomena Ramos, uma das encarregadas de educação que na segunda-feira tentou ser recebida pelo presidente da CM Vila Viçosa, foi já apresentada queixa na GNR relativamente aos incidentes registados na entrada dos Paços do Concelho.

Alunos e encarregados de educação têm protestado contra a falta de transportes que assegurem o regresso a S. Romão. Maria Filomena Ramos explicou ao Linhas que, em 2015, foram retirados dois transportes escolares (13h45 e 17h15), restando apenas o das 18h30 para os alunos da Freguesia de Ciladas de S. Romão. “Há alunos, alguns dos quais com nove anos de idade, que terminam as aulas ao final da manhã e ficam uma tarde inteira, sem supervisão de adultos, na sede do concelho”, disse.

Durante o dia de hoje, depois das aulas, os alunos voltam a concentrar-se junto aos Paços do Concelho e os encarregados de educação voltam a tentar ser recebidos pelo autarca de Vila Viçosa

Maria Filomena Ramos considera “inadmissível” o incidente de segunda-feira. “Registou-se pelas 17h25”, relatou, “quando um funcionário tentou fechar a porta… Agrediu alunos, um dos quais recebeu assistência do INEM no local e outro foi transportado ao Centro de Saúde de Estremoz”.

Até ao momento, segundo a Rádio Campanário, a CM Vila Viçosa não se pronunciou sobre esta questão.

Foto: d.r. | Rádio Campanário

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Nova empresa luso-brasileira lançada em Évora para “revolucionar” agrofloresta

O CEiiA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto e a brasileira ELIO “uniram-se…