“O Serviço Nacional de Saúde é a instituição mais sólida do tecido social e administrativo do nosso País”. Quem o diz é o secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde, Fernando Leal da Costa.

O secretário de Estado assume que “ainda há aspectos a melhorar na condução das políticas públicas que gerem o sistema de saúde” mas acrescentou que não poderia deixar de fazer alguns reparos e comentários ao relatório do Observatório Português dos Sistemas de Saúde. Para Leal da Costa os dados sobre o acesso ao Serviço Nacional de Saúde “poderiam ter sido corrigidos com uma consulta mais cuidada das fontes”.
O governante sustenta que o número de médicos em Portugal, no SNS, não tem deixado de aumentar e no que se refere a enfermeiros a situação será revertida em 2015.
“(Importa) continuar a análise regional e local mais fina que nos mostra assimetrias que ainda precisam de ser corrigidas. É com esta metodologia de análise local que vamos decidir quais as zonas onde se justificará usar incentivos de fixação para médicos ou alargamento de listas de médicos de família”, disse.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Bombeiros ameaçam não transportar doentes com alta hospitalar

A Liga dos Bombeiros Portugueses vai pedir audiências ao Presidente da República e ao prim…