O impacto das medidas orçamentais de combate à crise deixou a saúde debilitada – médicos trocam o SNS pelo sector privado, enfermeiros emigram, utentes falham consultas, saltam por cima dos exames complementares de diagnóstico e cortam na despesa dos medicamentos. O Governo tem uma visão diferente e considera o SNS como a “instituição mais sólida do tecido social e administrativo”.

O Linhas foi ao terreno fazer o retrato da saúde no Alentejo e deparou com médicos à beira de um ataque de nervos e com utentes que já não podem dar-se ao luxo de ficar doentes.

Na edição impressa do Linhas, que amanhã estará nas bancas, pode ler uma reportagem alargada sobre este tema.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Estremoz: “Mercado do Lago” no sábado

A 11.ª edição da iniciativa “Mercado do Lago”, em Estremoz, dedicada ao artesanato urbano,…