A Entidade Regional de Turismo promove esta semana (dias 16 e 17) a discussão e análise do “Plano Operacional de Suporte ao Desenvolvimento e Dinamização do Produto Património da Humanidade no Alentejo”.

Participam autarquias, associações ligadas à cultura, restauração, hotelaria e animação turística, empresários e a Autoridade de Gestão Alentejo 2020. Pretende-se, segundo a ERT, – visam recolher contributos e debater as “linhas mestras de um protejo que pretende otimizar a promoção e comercialização de um produto estratégico para o destino, em particular para as cidades de Elvas e Évora que ostentam o selo da UNESCO, mas também para manifestações culturais transversais à Região, como é o caso do Cante Alentejano”.

Com a criação do Plano Operacional para o produto “Património da Humanidade no Alentejo”, pretende-se ainda implementar ações ligadas à valorização das dinâmicas turísticas – como por exemplo através da criação de roteiros e programas de visitação ou da edição de livros de prestígio -, e requalificar o património edificado.

A ERT aguarda a classificação da Arte Chocalheira como Património Mundial, já finalizou o dossier de candidatura dos Tapetes de Arraiolos e está a desenvolver semelhantes projetos para o Montado, das Festas do Povo de Campo Maior e da Cultura Avieira.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Padel: Dupla elvense ganha torneio em Palma de Maiorca

As atletas elvenses Inês Aragão e Marisa Martins sagraram-se campeãs do Torneio Open Marra…