O Conselho de Administração do Hospital do Espírito Santo de Évora garante a manutenção da articulação com os demais hospitais do Alentejo – Elvas, Portalegre, Beja e Santiago do Cacém – de modo a evitar a interrupção das consultas da especialidade e tratamento dos doentes.

Esta é a leitura da AOAL – Associação Oncológica do Alentejo que hoje esteve reunida com o presidente do Conselho de Administração do HESE, Manuel Carvalho. De acordo com a AOAL, o HESE vai, numa primeira fase, contratar oncologistas em regime de prestação de serviço para assegurar os cuidados de saúde aos doentes oncológicos, previsivelmente até Setembro. “Entretanto será feito o recrutamento de oncologistas a tempo inteiro com vista à reposição do normal funcionamento do serviço de oncologia do HESE”, pode ler-se numa nota que a associação colocou na sua página do FaceBook.

Recorde-se que, tal como Linhas de Elvas noticiou, demitiram-se três dos quatro médicos do serviço de oncologia do HESE, o que afecta o acompanhamento médico dos doentes oncológicos de todos os hospitais da região.

No início de Julho, apenas um dos quatro oncologistas estará em funções.

A AOAL, enquanto representante dos doentes oncológicos da Região, solicitou a reunião para saber qual a solução encontrada para a substituição dos três oncologistas. Na perspetiva da AOAL, a perda destes médicos, profissionais de excelência, poderá contribuir para a quebra dos cuidados aos doentes oncológicos da região, com todos os prejuízos daí decorrentes.

Foto: Retirada do FB

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Nova empresa luso-brasileira lançada em Évora para “revolucionar” agrofloresta

O CEiiA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto e a brasileira ELIO “uniram-se…