As demissões de três médicos do Serviço de Oncologia do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) estão a causar apreensão entre os doentes oncológicos do Alentejo. O serviço criado em 2002 é para as especialidades mais diferenciadas a unidade hospitalar de referência do Alentejo, abrangendo uma população de mais de 430 mil habitantes.

A Associação Oncológica do Alentejo (AOAL) já manifestou a sua preocupação ao Conselho de Administração do HESE e à Administração Regional de Saúde do Alentejo (ARSA), a quem solicitou reuniões, como pode ler na reportagem que o Linhas de Elvas publica na edição de quinta-feira.
No início deste mês, Sérgio Barroso, coordenador Regional para as Doenças Oncológicas e diretor do Serviço de Oncologia do HESE, apresentou a demissão. Posteriormente, duas médicas do mesmo serviço tomaram idêntica atitude.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Combate à corrupção em Portugal “deve melhorar” – Ministra da Justiça

A ministra da Justiça, Catarina Sarmento e Castro, alertou hoje que Portugal deve melhorar…