O empresário de 55 anos que matou a advogada da mulher há cerca de um ano em Estremoz foi condenado hoje, pelo Tribunal de Évora, a 23 anos de prisão e indemnizações que ascendem a 183 mil euros.

Francisco Borda D'Água cometeu o crime no escritório de Natália de Sousa, batendo com a cabeça da advogada no chão até à morte desta. O homicida confessou que foi um processo de divórcio que o levou a agir com as próprias mãos devido ao pagamento da pensão de alimentos na sequência de um processo de divórcio.

Foto: Rádio Campanário

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Padel: Dupla elvense ganha torneio em Palma de Maiorca

As atletas elvenses Inês Aragão e Marisa Martins sagraram-se campeãs do Torneio Open Marra…