A GNR de Évora elaborou um auto de notícia a uma empresa responsável pelo encaminhamento e tratamento de lamas, em Portel, pelo crime de falsificação de documentos.

Os documentos em questão são guias de acompanhamento de resíduos (lamas) em Portel, cuja moldura penal pode ir até um máximo de três anos de prisão.
Foram ainda elaborados cinco autos de notícia por contra-ordenação por infracção ao regime jurídico da utilização agrícola de lamas de depuração e por descarga de resíduos em local não licenciado para o efeito. Destas contra ordenações ambientais, três são classificadas como muito graves, tendo os autos sido remetidos para a Direção Regional de Agricultura do Alentejo (DRAP) e Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA) de Évora, respectivamente.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Uncategorized

Veja também

Deflagrou mais um incêndio em Vila Boim

Um incêndio rural deflagrou na tarde de terça-feira, dia 27 de Setembro, em Vila Boim, num…