A Plataforma Logística de Badajoz e os portos portugueses de Sines, Setúbal e Lisboa assinaram um acordo de colaboração para dar um impulso estratégico ao transporte intermodal e ao comércio no sudoeste da União Europeia.

Esta aliança foi subscrita, em Madrid, pelo presidente da Plataforma Logística do Sudoeste Europeu, Angel García, e os representantes das autoridades portuárias de Sines-Algarve, Setúbal-Sesimbra e Lisboa, João Paulo  Franco, Vítor Caldeirinha e Marina Ferreira, respectivamente.
O acto contou com a presença, em representação do Governo da Extremadura, do conselheiro de Infraestruturas, Habitação, Ordenamento do Território e Turismo, Víctor Del Moral.
A assinatura teve lugar no âmbito do Fórum ‘Extremadura en clave logística’, um encontro de profissionais e entidades relacionadas com a logística e o transporte, com o objectivo de dar a conhecer as iniciativas tomadas na Extremadura em matéria de infraestruturas e transporte intermodal.
O encontro, organizado pela Plataforma Logística do Sudoeste Europeu e o Fórum Ibérico da Logística, foi presidido por Víctor Del Moral e o presidente dos Portos do Estado de Espanha, José Llorca. Contou ainda com a presença de importantes entidades espanholas e portuguesas como CaixaBank, Idom Ingeniería, UTE Plataforma Logística de Badajoz, UTE Plataforma Ferroviária de Badajoz, Expacio Mérida, Expacio Navalmoral e a Delta Cafés.
O responsável da Extremadura destacou que o acordo rubricado demonstra que “na Europa existe um sul competitivo” chamado a desempenhar um papel protagonista no âmbito do transporte e logística internacional.
“Portugal é a nossa porta para o mar e os seus portos são as nossas plataformas exportadoras”, declarou Del Moral, que também salientou que, reciprocamente, “A Extremadura é a ligação natural portuguesa por ferrovia e por estrada com o resto da Europa”.
O responsável regional das infraestruturas destacou que “há já vários anos que as fronteiras deixaram de ser barreiras que representam limites, são agora territórios que oferecem oportunidades” e com esta aliança estratégica dá-se “um passo de gigante” porque estabelece “novas sinergias”.
O objecto da aliança é estabelecer linhas de cooperação entre as quatro entidades signatárias com a finalidade de potenciar Sines, Setúbal e Lisboa como nós multimodais de entrada e saída por via marítima dos produtos importados e produzidos na Plataforma Logística de Badajoz; assim como a utilização desta importante infraestrutura extremenha como porto seco destinado à distribuição de mercadorias provenientes dos três portos portugueses.

IMPULSO ECONÓMICO PARA O SUDOESTE EUROPEU

Os objectivos básicos marcados pelas partes são seis:

– A promoção de soluções logísticas intermodais integrais para o crescimento sustentável a médio prazo do transporte no corredor Sines /Setúbal/ Lisboa – Badajoz – Madrid – Europa, promovendo novas alianças entre operadores logísticos, gestores de infraestruturas, empresas e administrações públicas.
– A promoção conjunta das vantagens dos portos de Sines, Setúbal e Lisboa e da Plataforma Logística do Sudoeste Europeu para estimular o estabelecimento de novos operadores logísticos e industriais.
– Alargar o ‘hinterland’ dos portos portugueses, incluindo toda a Eurorregião Alentejo-Centro-Extremadura, facilitando assim a entrada e saída por via marítima das mercadorias importadas e produzidas na zona.
– Potenciar a Plataforma Logística do Sudoeste Europeu como Porto Seco para a distribuição das mercadorias procedentes e com destino aos portos portugueses.
– Optimizar a gestão do transporte internacional de mercadorias reduzindo custos e emissões de CO2, oferecendo cobertura a todas as necessidades logísticas dos clientes.

Promover alianças e acordos estratégicos

O objecto do acordo-marco materializar-se-á através do desenvolvimento de outros acordos específicos e com a realização de diversos projectos e programas de actuação promovidos pelas quatro partes.
Entre outros, está a participação conjunta em projectos europeus para o desenvolvimento do corredor Sines/Lisboa – Badajoz – Madrid – Europa. Assim como a realização de estudos com o objectivo de definir acções e medidas que permitam criar ligações eficientes e sustentáveis em termos ambientais na zona.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Lisboa: DRCAlentejo inaugura exposição “Covid@Alentejo, olhares”

“Covid@Alentejo, olhares” é um projeto que resulta do convite dirigido pela DRCAlentejo ao…