Cerca de dezena e meia de alunos da Escola Básica 2/3 Cristóvão Falcão, em Portalegre, receberam tratamento hospitalar, depois de se terem queixado de comichão e borbulhas na pele.
Confrontado com esta situação, o director do Agrupamento de Escolas do Bonfim, António Sequeira, mostrou-se preocupado e revelou à Rádio Portalegre que assim que tiveram conhecimento da situação imediatamente encetaram esforços no sentido de apurar a causa.
O professor explicou que a alergia atingiu apenas crianças das turmas de 5º e 6º ano e a “origem é ainda desconhecida”, no entanto a Direção da escola chamou ao local a delegada de Saúde Pública e a brigada do ambiente da GNR de forma a apurar se a causa estaria num parasita presente num sobreiro que está no pátio.
António Sequeira afirmou ainda que não tiveram conhecimento de mais casos, mas, ainda assim, vão reforçar a limpeza no fim-de-semana, procedendo à aspiração “a fundo” de todas as salas.
O dirigente reforça que a escola está empenhada em encontrar a causa, mas não descarta a hipótese de ser um “factor exógeno ao próprio ambiente escolar”.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Combate à corrupção em Portugal “deve melhorar” – Ministra da Justiça

A ministra da Justiça, Catarina Sarmento e Castro, alertou hoje que Portugal deve melhorar…